domingo, 10 de agosto de 2008

Tudo

Não sou uma menina, sou uma mulher com traços de menina, com sonhos de verdade com trejeitos, com erros e com acertos!
Sou um vendaval, um rio, uma tormenta, não quero que me conheça, apenas que me compreenda, não sou muitas, sou várias em uma, não que eu queria ser todas as que dizem que sou! A chata, o anjo, a princesa, a fada e a bruxa! Não cabe a mim decidir mas a quem está em minha volta, tenho ações e pra cada uma há uma reação, assim como a física a quimica a Natureza e a ciência explicam, não quero que me odeie, muito menos que me ame, não quero que faça nada por que lhe pedi! Quero que escolha e me peça, o que queres de mim?
Eu não sei nem o que quero, nem o que sou, o mundo me coloca rótulos, até aqueles que não sabem quem eu sou...
Quero partir, mais não tenho pra onde ir?? O mundo é tão grande, tão cheio como me esconder no meio de tanta gente, de tantos julgamentos... como não me perder nos ocenos da mente humana...
Amanhã será um novo dia, novamente um hoje, quem sabe no hoje de amanhã eu não tenha a resposta de tudo!